segunda-feira, junho 16, 2014

GAME OF THRONES – A QUARTA TEMPORADA COMPLETA (Game of Thrones – The Complete Fourth Season)



Nesta quarta e melhor temporada de GAME OF THRONES (2014), não precisamos esperar pelo nono episódio para ver cenas impactantes e sangrentas e personagens importantes morrendo. Já no segundo episódio, "The Lion and the Rose", ao assistirmos o casamento entre o odioso rei Joffrey e a ambiciosa Margaery, acontece algo que deixou muito espectador impressionado. E mostra o quanto George R.R. Martin, o criador desse universo, gosta de casamentos.

O ocorrido no casamento (a morte por envenenamento de Joffrey) deixará um dos personagens mais queridos da série, Tyrion, em uma situação extremamente complicada, já que ele é imediatamente acusado por sua irmã Cercei a ser o responsável pelo ocorrido. Mais à frente, quando veremos o julgamento de Tyrion, o ator que o interpreta, Peter Dinklage, dá um show de interpretação no episódio "The Laws of Gods and Men". É possivelmente o seu melhor momento na série até agora.

E o segundo episódio mais impactante da temporada é "The Mountain and the Viper", o oitavo, que conta com uma sequência de luta com armas tão brutal que podem ser vistos pela internet vídeos da reação das pessoas durante o momento mais forte. E um sinal de que a violência gráfica não tem limites em GAME OF THRONES, que diminuiu um pouco a nudez, mas aumentou bastante o gore.

A quarta temporada é também dedicada a Jon Snow, que passou por uma reviravolta em sua vida quando visitou os povos que vivem do outro lado da grande muralha. O nono e épico episódio, "The Watchers on the Wall", é todo dedicado a ele e ao seu núcleo. Muito justo e necessário. Com isso, cresceu também a simpatia e a força de Sam, o gordinho que se apaixona por uma mulher; ele, que vive em uma sociedade em que ter relações com mulheres é proibido.

Falando em núcleos, creio que todos concordam que as melhores cenas acontecem quase sempre quando os Lannisters estão presentes. De vilões da série, eles passaram a ser a família mais interessante, sem falar no fato de que um sujeito como o Jaime passou por uma trajetória de sofrimento e heroísmo que mudou bastante o nosso sentimento por ele.

Por outro lado, os Starks seguem todos separados um do outro e em situações bem distintas (a mais triste de todas é a situação de Theon, mas ele colheu o que plantou). E, apesar do grande número de núcleos, a temporada tem o mérito de não ser confusa, principalmente depois que adotaram a estratégia de adaptar um livro em duas temporadas, que foi como fizeram com a terceira e a quarta temporadas.

Alguns personagens ganharam mais força ao longo desta quarta temporada, como Sansa e Mindinho. E até o careca despirocado Varys tem o seu momento de brilho, interferindo num momento crucial. A menina Arya também cresceu bastante como personagem e o fato de a última imagem que vimos da temporada ser dela pode ser bastante revelador do que vem por aí, do que ela se tornará.

Quanto a Daenerys, rainha dos dragões e libertadora dos oprimidos, esperamos que a próxima temporada seja ainda melhor para ela. Como é a personagem cujo núcleo está mais separado dos demais, mal posso esperar para que ela chegue para infernizar a vida dos demais pretendentes ao trono dos sete reinos.

Como eu não leio os livros, não faço ideia do que acontecerá. Mas sou paciente e posso esperar por 2015, 2016 e o que mais vier. O que não podemos deixar de destacar é a grandeza desta série, que segue sendo uma das melhores da atualidade.

Nenhum comentário: