quinta-feira, dezembro 13, 2012

QUEM É BETA? – PAS DE VIOLENCE ENTRE NOUS



Como se já não bastasse ser um filme obscuro e um dos que mais recebeu críticas negativas entre os dirigidos por Nelson Pereira dos Santos, QUEM É BETA? – PAS DE VIOLENCE ENTRE NOUS (1973) começa e termina com um desastre de avião. Depois do sucesso de COMO ERA GOSTOSO O MEU FRANCÊS (1972), Nelson pretendia rodar um filme estrelado por Leila Diniz, que já havia trabalhado com ele antes em FOME DE AMOR (1968) e numa pequena participação em AZYLLO MUITO LOUCO (1971). Porém, aconteceu uma tragédia: a bela atriz morreu num acidente de avião. Nelson ficou arrasado e seu projeto foi para os ares.

Ele recebe, então, uma proposta de um produtor francês para rodar uma espécie de ficção científica. Assim, QUEM É BETA? é um filme que até lembra ALPHAVILLE, de Godard, no sentido de ser uma ficção científica com limitações e sem a intenção mesmo de parecer com os filmes americanos. E é também o "filme de zumbis" do Nelson: os personagens vivem atirando em grupos de pessoas contaminadas.

O filme é estrelado por dois atores franceses e uma socialite brasileira, Regina Rosemburgo, esposa do produtor, no papel de Regina. Os atores franceses são Fréderic de Pasquale (Maurício, dublado por Paulo César Pereio) e Sylvie Fennec (no papel de Beta). E falando em Beta, a personagem título nem tem esse mistério todo. O filme de Nelson é bem torto e só não chega a ser ruim porque é até divertido. Até prefiro revê-lo várias vezes que rever ALPHAVILLE, por exemplo.

Há algo de interessante na proposta do filme, que é a ideia dos filmes-memória. Há uma máquina que Maurício inventa e que uma vez que a pessoa processe as memórias na fumacinha que ele usa como tela de projeção, elas se materializam em imagens. É algo que eu já devo ter visto em outro filme antes, mas não lembro qual. E há também a sensualidade das belas atrizes, algumas seminuas, que ajudam a tornar o filme atraente.

O outro fato que trouxe desgosto para NPS foi a morte de Regina Rosemburgo, também num acidente de avião, um mês após a estreia do filme no Rio de Janeiro. E o curioso é Nelson ter terminado QUEM É BETA? com um plano meio metalinguístico, com os atores entrando num avião, saindo completamente daquele ambiente fantasioso e pós-apocalíptico. Tem certas coisas que não têm explicação mesmo.

A propósito, a foto acima, de Regina Rosemburgo, foi tirada numa experiência minha de capturar a imagem de minha câmera digital direto da televisão. Até que não ficou tão ruim. 

Nenhum comentário: