domingo, dezembro 16, 2012

AMOR IMPOSSÍVEL (Salmon Fishing in the Yemen)



As listas de indicados ao Globo de Ouro e ao Oscar acabam chamando a minha atenção para alguns filmes, especialmente aqueles que já foram lançados no circuito e não chegaram por essas imediações. É o caso da produção britânica AMOR IMPOSSÍVEL (2011), que ganhou este título meio genérico no Brasil porque certamente "Pesca de Salmão no Iêmen" não venderia bem. De todo modo, o filme meio que passou batido em muitas cidades. Deve ter saído em poucas cópias. Até nos EUA o lançamento foi bem restrito, depois de ter estreado no Festival de Toronto.

O filme funciona, até certo ponto, como mais uma dessas lições de que devemos levar nossos sonhos até o fim, por mais difíceis que eles sejam. Isso levado num registro de comédia suave. A trama é um tanto sem graça: Emily Blunt é uma advogada e Ewan McGregor é uma autoridade em pesca. Os dois passam a trabalhar juntos para um projeto de um xeque do Iêmen, que quer levar salmões para um rio no Iêmen, apesar de todas as dificuldades, sejam elas geográficas ou políticas.

Mas todos sabemos que no fundo o que importa mesmo é o relacionamento dos personagens de McGregor e Blunt. E torcemos por eles desde o início do filme, já que seus respectivos namorado e esposa conseguem ser mais apagados do que eles. A figura do xeque (Amr Waked) ajuda a trazer paz para o filme, enquanto Kristin Scott Thomas faz a personagem inescrupulosa e maquiavélica.

Chega até a ficar meio chato a forçada de barra que acontece lá no final do filme, vindo da personagem. Dentro do registro da comédia isso não funciona; como dramédia funciona muito pouco. Mesmo assim, o filme tem os seus momentos. O diretor, Lasse Hallström, tem uma carreira de mais baixos do que altos em Hollywood, tendo perdido a identidade já faz alguns anos.

AMOR IMPOSSÍVEL recebeu três indicações ao Globo de Ouro na categoria comédia ou musical: melhor filme, melhor ator (Ewan McGregor) e melhor atriz (Emily Blunt).

Nenhum comentário: