sábado, março 09, 2013

AMOR É TUDO O QUE VOCÊ PRECISA (Den Skaldede Frisør)



Pode-se dizer que AMOR É TUDO O QUE VOCÊ PRECISA (2012) é o melhor trabalho de Susanne Bier desde DEPOIS DO CASAMENTO (2006). Este último continua sendo o meu favorito da diretora. Os dois filmes guardam semelhanças, além da já tradicional marca de Bier de tratar de relacionamentos humanos e seus conflitos e possíveis harmonizações. Ambos os filmes tratam de uma cerimônia de casamento, mas enquanto DEPOIS DO CASAMENTO é um melodrama pesado, AMOR É TUDO O QUE VOCÊ PRECISA procura ser leve, mesmo lidando com temas espinhosos como traição, câncer e luto.

Os protagonistas são o ex-007 Pierce Brosnan e a dinamarquesa Trine Dyrholm, que já havia trabalhado com a diretora no oscarizado EM UM MUNDO MELHOR (2010). Ele, Philip, é um viúvo que leva uma vida dedicada ao trabalho. Mora na Dinamarca, mas continua falando seu inglês básico com as pessoas. Perdeu a esposa num acidente de automóvel e nunca mais quis saber de ninguém. Ela, Ida, é uma cabeleireira que, assim que termina o seu tratamento de quimioterapia contra o câncer no seio, flagra o marido transando com outra mulher em sua casa. Tanto Philip quanto Ida precisam ir à festa de casamento de seus filhos, na Itália.

Esses dois desconhecidos que se encontram por uma espécie de ironia do destino (como parece acontecer também nos demais trabalhos da diretora) precisam dar mais atenção a seus filhos que irão casar do que a seus próprios problemas. O que não quer dizer que uma atração não faça com que eles se aproximem. Mas tudo isso é tecido com muita delicadeza por Bier, que também constrói muito bem os demais personagens, como os noivos, a cunhada de Philip e o marido de Ida. Todos contribuem para um todo orgânico muito gostoso de assistir. Percebe-se que, por mais que haja clichês de comédias românticas, o filme tem o seu diferencial.

Pierce Brosnan está particularmente simpático no filme, além de ter um charme que justifica sua escolha para ser um James Bond, mas que infelizmente não rendeu bons filmes do agente. Ele está melhor assim, sob a direção de uma mulher talentosa como Bier, por exemplo. Mesmo sendo ele o único representante da língua inglesa no filme e o único que não fala dinamarquês (talvez mais por deficiência do ator do que do personagem) raramente passa uma impressão de soberba, por mais elegante e rico que seu personagem seja.

O dom da diretora em lidar com vários personagens e de poder também divertir o espectador se dá principalmente na festa que antecede o casamento, um momento em que muitas coisas acontecem na vida de vários personagens. E por mais que haja uma série de conflitos, tudo é tratado com relativa leveza. Algumas surpresas, inclusive, podem ser desconfiadas apenas por quem presta atenção nos detalhes. No elenco coadjuvante, destaque para a bela Molly Blixt Egelind, no papel da jovem noiva Astrid.

Um filme adorável que pode até ser visto como uma diversão escapista, mas direção, elenco, bons diálogos e um cenário paradisíaco contribuem para que AMOR É TUDO O QUE VOCÊ PRECISA passe longe da vulgaridade.

A propósito, o próximo trabalho de Susanne Bier, SERENA (2013), seu segundo em Hollywood, será estrelado por Jennifer Lawrence e Bradley Cooper, o simpático casal de O LADO BOM DA VIDA

Nenhum comentário: