quarta-feira, fevereiro 23, 2005

VOZES DO ALÉM (White Noise)



Esse ano está meio estranho em se tratando de lançamentos nos cinemas em tempo de Oscar. Em anos anteriores, nessa época estaria chegando nos cinemas os indicados ao Oscar não só da categoria principal, mas também os filmes que receberam indicações na categoria de ator e atriz. Teve ano que eu cheguei a ver todos os indicados da categoria de filme estrangeiro - nesse ano, por enquanto, só chegou MAR ADENTRO. Em vez dos filmes "do Oscar", estão chegando por aqui filmes de terror, aventura e comédia. Na sexta-feira passada as duas maiores estréias (mercadologicamente falando) foram HITCH - CONSELHEIRO AMOROSO e VOZES DO ALÉM. Para o próximo fim de semana, já estão garantidos o remake de O MASSACRE DA SERRA ELÉTRICA e LADRÃO DE DIAMANTES. Que coisa...

VOZES DO ALÉM (2005) era um filme que tinha me chamado a atenção quando eu vi o trailer pela primeira vez, baixado da internet. A decepção foi grande. Eles pegaram um tema até interessante, que é o EVP (Electronic Voice Phenomena), e mal aproveitaram numa história fraca e uma direção sem criatividade - o diretor Geoffrey Sax só tinha feito filmes para a televisão.

O EVP é a técnica de comunicação com os mortos através de aparelhos eletrônicos fora de sintonia, como uma televisão ou um rádio. Pode-se captar tanto sons quanto imagens. Já faz tempo que tinha ouvido falar dessa maneira de se comunicar com o além. Ao mesmo tempo que desacredito, acho fascinante. A vida após a morte sempre me interessou. Uma pena não terem feito um filme sério sobre esse assunto.

Em VOZES DO ALÉM, o sumido Michael Keaton perde a esposa (a bela Chandra West) num acidente de carro. Dias depois, um homem vem até ele e diz que sua esposa manteve contato. A coisa começa a encher o saco quando o filme vira uma trama manjada de espíritos malignos perturbadores e piora ainda mais quando o fantasma da esposa de Keaton começa a prever o futuro de algumas pessoas prestes a morrer. Constrangedor.

P.S.: Já está na rede o Projeto 365, um blog coletivo sobre filmes raros ou pouco conhecidos. Todo dia um filme diferente é comentado. Participam do blog feras como Carlos Primati, Carlos Reichenbach, Diogenes L. Cesar, Fábio S. Ribeiro, Fabrizio Barberini, Fernando Veríssimo, Gustavo Cavinato, Heráclito Maia, Leandro Caraça, Milton do Prado, Otávio Moulin, Vébis Jr. e Vinnie Bressan. Também estou nessa e deve pintar texto meu a partir da terceira semana. Passem lá!

Nenhum comentário: