domingo, fevereiro 06, 2005

SIDEWAYS - ENTRE UMAS E OUTRAS (Sideways)



Enquanto os pesos pesados do Oscar - O AVIADOR e MENINA DE OURO - não chegam, a gente vai conhecendo os filmes menores. SIDEWAYS (2004), de Alexander Payne, foi um dos títulos que mais apareciam nas listas de melhores do ano dos críticos americanos. Depois de ver o filme, dá impressão que ele foi superestimado e que os americanos tem memória curta e sempre enchem as listas de melhores do ano com lançamentos mais recentes. Mas SIDEWAYS é, com certeza, um bom filme.

Até me identifiquei um pouco com o personagem de Paul Giamatti. Como ele, dou aulas de inglês em escola e não me sinto realizado com isso; como ele, tenho passado por uma fase meio travada em se tratando de relacionamentos, o que às vezes me deixa preocupado, às vezes, um pouco desanimado; como ele também tenho alguns planos mais ambiciosos relacionados ao ato de escrever; e como ele, também tenho uma paixão, que no meu caso é cinema, no caso dele é vinho.

Miles, o nome do personagem de Paul Giamatti é especialista em vinhos. E o filme até lembra um pouco CONTO DE OUTONO, de Eric Rohmer, por causa das viniculturas e das conversas a respeito de vinho, mas tem um tom bem diferente do filme francês. SIDEWAYS é um road movie que conta a história da viagem de Miles e seu amigo Jack (Thomas Haden Church), que está prestes a se casar. Eles resolvem viajar juntos para fazerem uma espécie de despedida de solteiro. Jack não quer deixar passar a oportunidade e quer transar com alguém durante a viagem - o casamento iria fazê-lo perder a liberdade. A oportunidade aparece quando os dois conhecem as personagem de Virginia Madsen e Sandra Oh. As mulheres dão um toque especial à viagem. Imagina se eles não tivessem conhecido as meninas e o passeio se limitasse a tomar vinho e jogar golfe? Seria ruim pra eles e ruim pra nós, espectadores.

As situações engraçadas são realistas, nada exageradas. SIDEWAYS é uma comédia sem a necessidade de fazer o público rir a todo instante de piadas físicas ou intelectuais. Rimos por causa de algumas situações, especialmente por causa das mancadas de Jack e seu jeito cafajeste. Em se tratando da valorização da amizade de Miles e Jack, não acho que o filme foi tão bem sucedido assim. Não por culpa dos atores que são ótimos, mas falta algo no filme que ultrapasse as suas duas horas de projeção.

SIDEWAYS concorre a cinco Oscar: filme, direção, roteiro adaptado, ator coadjuvante (Thomas Haden Church) e atriz coadjuvante (Virginia Madsen). Paul Giammati ficou de fora dos indicados, até porque essa categoria está bem concorrida.

Nenhum comentário: