quarta-feira, fevereiro 02, 2005

ENTRANDO NUMA FRIA MAIOR AINDA (Meet the Fockers)



Lembro que ENTRANDO NUMA FRIA (2000), de Jay Roach, foi uma das comédias que mais me divertiram nos últimos anos. Foi o filme em que a verve cômica de Robert De Niro atingiu o seu ápice. Mais até do que naquela outra comédia com Billy Crystal, em que De Niro também se autoparodia. A história do "estou de olho em você", com aqueles gestos repetidos durante o filme foi de bolar de rir.

ENTRANDO NUMA FRIA MAIOR AINDA (2004) é quase tão bom quanto o filme original. Além das estrelas De Niro e Ben Stiller, nessa continuação, temos Dustin Hoffman e Barbra Streisand como os pais liberais de Stiller, que serão apresentados ao sogrão De Niro num fim de semana.

O filme começa contrariando uma das características fundamentais da comédia, onde geralmente as coisas dão errado. Ao contrário disso, o prólogo do filme, com Stiller e sua noiva partindo para a casa do sogro, mostra momentos em que tudo dá certo para eles. Desde o cara que pega o táxi primeiro e o oferece para que eles não cheguem atrasados no aeroporto até o overbook no vôo, fazendo com que eles sejam acomodados na primeira classe do avião, mesmo tendo pago tarifa econômica (isso aconteceu uma vez comigo, na extinta TransBrasil), tudo leva a crer que o fim de semana vai ser perfeito.

Uma das graças desse novo filme é o bebezinho neto de De Niro. Principalmente na cena em que ele aprende um palavrão. Essa seqüência de acontecimentos, no momento em que Stiller é deixado sozinho com o menino, é um dos pontos altos do filme. Outro ponto alto acontece no momento em que De Niro aplica um soro da verdade em Stiller numa festa - revelações surgem.

Falando assim, até parece que a presença de Barbra Streisend e Dustin Hoffman não é tão especial, mas sem eles o filme perderia metade da graça. A oposição entre o jeito sisudo e direitista de De Niro e o jeito liberal e meio hippie do casal Barbra e Dustin é a chave do filme como um todo. Mas, ainda assim, as melhores cenas se devem principalmente a Stiller e De Niro.

Não sei se o filme vai fazer tanto sucesso de bilheteria aqui no Brasil - provavelmente não -, mas nos EUA, a comédia bateu o recorde de bilheteria de Natal de O SENHOR DOS ANÉIS: O RETORNO DO REI. É uma verdadeira comunhão entre conservadores e liberais. Com a diferença que, no final, os liberais vencem.

Nenhum comentário: