sexta-feira, fevereiro 04, 2005

JOGOS MORTAIS (Saw)



O clima é de Oscar, mas entre as estréias dos filmes indicados ao maior prêmio da indústria de Hollywood está um filme que nada tem a ver com a Academia. JOGOS MORTAIS (2004) é um filme de horror e suspense desses barra-pesada. Quer dizer, se os diretores e roteiristas quisessem, poderiam ter feito um filme bem mais pesado, mostrando as cenas fortes de maneira mais explícita. Mas mesmo não tendo tanto gore, ou talvez por isso mesmo, o filme deixa a gente tenso o tempo inteiro. Eu devo ter soltado diversos palavrões nas seqüências mais chocantes e arrepiantes, enquanto roía o que restava de minhas unhas.

Não dá pra contar muito da história sob o risco de estragar as surpresas. O que posso dizer é que o filme começa com dois homens que acordam acorrentados pelo pé, num banheiro abandonado. Eles são submetidos a um jogo doentio de um psicopata que já fez outras vítimas, sempre usando de uma criatividade extremamente sádica. No chão, entre os dois homens, está um cadáver banhado de sangue, com um revólver numa mão e um toca-fitas na outra.

O filme se utiliza muito bem dos clichês do gênero, assustando em diversas cenas, mas JOGOS MORTAIS, na verdade, é um filme em que prevalece a tensão. É o envolvente suspense e a seqüência de surpresas e reviravoltas que faz com que não percamos o interesse pelo filme por um minuto sequer. A inclusão de flashbacks enquanto os dois homens estão conversando e pensando sobre um modo de saírem de lá são brilhantemente utilizados, numa edição perfeita, cheia de idas e vindas no tempo.

JOGOS MORTAIS é o primeiro filme dirigido por James Wan. Quem sabe estamos diante de um novo talento. Nem parece que o filme foi feito com apenas 1,2 milhão de dólares, tal o profissionalismo que transparece na tela. É o tipo do filme que faz com que a gente ainda acredite que o thriller americano não morreu. Mesmo com tantos remakes de clássicos americanos e de filmes japoneses e dessa nova onda dos crossovers (como em FREDDY VS JASON e ALIEN VS PREDADOR), surge dentro do cinema independente um filmaço desses. Os nomes mais conhecidos do elenco são os de Danny Glover, como o detetive da polícia que está obcecado para pegar o psicopata, e Monica Potter, como a esposa de um dos homens que está acorrentado.

Tudo indica que vem aí uma continuação do filme, mas pelo que eu li no excelente artigo do site Boca do Inferno, o diretor e o roteirista responsáveis pelo filme original não participarão dessa continuação. O próximo projeto dos dois é um outro filme de terror chamado SHHH.

Nenhum comentário: