segunda-feira, janeiro 13, 2014

GLOBO DE OURO 2014



A festa do Globo de Ouro acaba sendo mais divertida do que a do Oscar porque é menos cheia de formalidades e os astros, estrelas e diretores ficam tomando champanhe e bem mais à vontade para tornar o evento mais divertido. É também uma cerimônia mais dinâmica, em que os prêmios são apresentados tão rapidamente que mal dá tempo de absorvermos ou comentarmos com os amigos.

Assim, o primeiro prêmio entregue na noite foi para Jennifer Lawrence, que com seu vestido “lençol com listras pretas” que foi logo zoado por muita gente ao redor do mundo, mostrou o quanto é querida nos Estados Unidos. Desta vez o prêmio foi por TRAPAÇA, de David O. Russell, como coadjuvante. O filme de Russell, aliás, pode ser considerado o grande vencedor da noite, tendo vencido também nas categorias de filme (comédia) e atriz (Amy Adams).

O vencedor de melhor filme (drama), 12 ANOS DE ESCRAVIDÃO, de Steve McQueen, acabou ficando apagado ao longo da cerimônia, já que não recebeu outro prêmio e muita gente já apostava na vitória de GRAVIDADE, principalmente depois que Alfonso Cuarón ganhou o seu prêmio na categoria de direção. Como Scorsese absurdamente não estava entre os cinco indicados, a premiação de Cuarón foi até bem recebida.

Quanto às apresentadoras da noite, Tina Fey e Amy Poehler, mais uma vez elas deram um show de humor, inteligência e charme. Com o sucesso delas, não duvido que elas sejam convidadas para o próximo ano novamente. Entre as piadas, a de que GRAVIDADE é o filme em que George Clooney passou mais tempo com uma mulher da idade de Sandra Bullock foi bem boa. Pouca gente percebeu (inclusive eu) uma piada infame que foi feita "em homenagem" ao ataque de pânico que o cineasta Michael Bay teve recentemente em um evento. E muito engraçado vê-las tirando sarro de Julia Louis-Dreyfuss, que estava duplamente indicada, tanto em filme, por À PROCURA DO AMOR, como em televisão pela série VEEP, mas que preferiu ficar na mesa de cinema. Pelo visto, achar que a televisão é o primo pobre do cinema ainda vai durar um tempinho.

Quanto aos prêmios mais queridos da noite, muito bom ver o reconhecimento de Leonardo DiCaprio por sua atuação fenomenal em O LOBO DE WALL STREET. Vamos ver se no Oscar isso vai se repetir, já que o filme tem incomodado os espectadores mais conservadores. O próprio comentarista da TNT, Rubens Ewald Filho, cometeu a infelicidade de dizer que Martin Scorsese estava gagá ao fazer um filme como aquele. Impressionante. Tirando a raiva que dá quando ouvimos coisas desse tipo, Globo de Ouro e Oscar sem Rubinho não tem muita graça. É tradição.

O prêmio Cecil B. DeMille para Woody Allen também foi muito bem-vindo, ainda que o clipe de homenagem tenha sido muito curto e rápido. Uma pena ele não ter estado presente: mandou Diane Keaton, ex-mulher e hoje amiga querida, para representá-lo. Inclusive falando de coisas que a gente já está acostumado a ouvir de Allen, como o fato de ele preferir alcançar a imortalidade no mundo material do que pelo legado artístico. E impressionante a quantidade de atrizes presentes na festa que já trabalharam com Allen.

Na categoria televisão, os dois grandes vencedores da noite foram a série BREAKING BAD, que chegou à sua última temporada consagrada como uma das mais importantes da história da televisão, e o telefilme BEHIND THE CANDELABRA, de Steven Soderbergh, que só não ganhou mais prêmios por que Michael Douglas e Matt Damon estavam disputando entre si. Ganhou Michael Douglas e o filme ganhou na categoria de melhor minissérie ou telefilme.

Outra série que ganhou visibilidade no Globo de Ouro foi BROOKLYN NINE-NINE, na categoria de comédia. Venceu tanto como melhor série cômica quanto na categoria de ator para o jovem Andy Samberg.

Alguns telefilmes e minisséries acabam despertando nossa curiosidade devido à repercussão no prêmio, caso das minisséries DANCING ON THE EDGE e TOP OF THE LAKE, que ajudaram a premiar Jacqueline Bisset e Elisabeth Moss, respectivamente.



Prêmios da noite:


Cinema 

Melhor Filme (Drama): 12 ANOS DE ESCRAVIDÃO
Melhor Filme (Comédia/Musical): TRAPAÇA
Melhor Direção: Alfonso Cuarón (GRAVIDADE)
Melhor Ator (Drama): Matthew McConaughey (CLUBE DE COMPRAS DALLAS)
Melhor Ator (Comédia/Musical): Leonardo DiCaprio (O LOBO DE WALL STREET)
Melhor Atriz (Drama): Cate Blanchett (BLUE JASMINE)
Melhor Atriz (Comédia/Musical): Amy Adams (TRAPAÇA)
Melhor Ator Coadjuvante: Jared Leto (CLUBE DE COMPRAS DALLAS)
Melhor Atriz Coadjuvante: Jennifer Lawrence (TRAPAÇA)
Melhor Roteiro: Spike Jonze (ELA)
Melhor Trilha Sonora: Alex Ebert (ALL IS LOST)
Melhor Canção Original: U2 por "Ordinary Love" (MANDELA: LONG WALK TO FREEDOM)
Melhor Animação: FROZEN – UMA AVENTURA CONGELANTE
Melhor Filme Estrangeiro: A GRANDE BELEZA (Itália)

Televisão

Melhor Série (Drama): BREAKING BAD
Melhor Série (Comédia/Musical): BROOKLYN NINE-NINE
Melhor Minissérie ou Telefilme: BEHIND THE CANDELABRA
Melhor Ator de Série (Drama): Bryan Cranston (BREAKING BAD)
Melhor Ator de Série (Comédia): Andy Samberg (BROKLYN NINE-NINE)
Melhor Ator em Minissérie ou Telefilme: Michael Douglas (BEHIND THE CANDELABRA)
Melhor Atriz de Série (Drama): Robin Wright (HOUSE OF CARDS)
Melhor Atriz de Série (Comédia): Amy Poehler (PARKS AND RECREATION)
Melhor Atriz em Minissérie ou Telefilme: Elisabeth Moss (TOP OF THE LAKE)
Melhor Ator Coadjuvante em Série, Minissérie ou Telefilme: Jon Voight (RAY DONOVAN)
Melhor Atriz Coadjuvante em Série, Minissérie ou Telefilme: Jacqueline Bisset (DANCING ON THE EDGE)

Nenhum comentário: