quarta-feira, janeiro 01, 2014

ÁLBUM DE FAMÍLIA (August: Osage County)



Começando pra valer a temporada do Oscar. No próximo dia 12 já teremos a cerimônia do Globo de Ouro e janeiro e fevereiro são os meses que mais teremos filmes indicados ao prêmio. Certamente as indicações mudarão o calendário de exibição de alguns. Estejamos atentos. Tudo bem que muitos desses filmes que até então estão entre os melhores segundo a crítica americana se revelam pequenos diante de outros ao fazermos o balanço do final de ano, mas pelo menos podemos aproveitar a oportunidade de termos mais filmes adultos em cartaz nos cinemas nesta época.

Na verdade, alguns desses filmes já foram exibidos no ano passado, como GRAVIDADE, CAPITÃO PHILLIPS, RUSH – NO LIMITE DA EMOÇÃO, BLUE JASMINE, FRANCES HA e ANTES DA MEIA-NOITE. Mas a maioria permanece inédita em nossos cinemas. Num dos últimos fins de semana do ano entrou em cartaz ÁLBUM DE FAMÍLIA (2013), de John Wells, que deve se destacar nas principais premiações pelo seu elenco. Difícil ver um filme com um elenco de tal gabarito.

ÁLBUM DE FAMÍLIA pode até ser classificado como "filme de ator", um termo um tanto pejorativo, mas isso se deve em parte por ser baseado em uma premiada peça de teatro. A peça de Tracy Wetts, mesmo autor do excelente KILLER JOE – MATADOR DE ALUGUEL (2011), de William Friedkin, ganhou os prêmios Pulitzer e Tony e trata de uma família disfuncional que se reencontra após o desaparecimento do patriarca, vivido por Sam Shepard.

Diferente de KILLER JOE, que consegue esconder suas origens teatrais, ÁLBUM DE FAMÍLIA não tem essa preocupação. Por isso é bom vê-lo preparado para uma adaptação de uma peça para o cinema. O que não chega a ser um grande problema, tendo em vista o sucesso de adaptações de Tenessee Williams e Arthur Miller, para citar dois dramaturgos americanos famosos.

Logo, é um tipo de filme que tem um público garantido, mas existem sempre os desavisados. É muito falatório, briga, lavagem de roupa suja, mas o texto é ótimo e há espaço para os atores e atrizes brilharem. Principalmente as atrizes. Ainda que Chris Cooper tenha os seus momentos de brilho, o filme é das mulheres.

Principalmente o quarteto formado por Meryl Streep (a mãe, com câncer) e Julia Roberts, Julianne Nicholson e Juliette Lewis (as filhas). O filme as apresenta como mulheres de personalidade forte. Mesmo a personagem de Nicholson, a mais frágil das três, se engrandece, principalmente pela ótima performance da atriz. Juliette Lewis não chega a ser tão boa quanto as outras, mas o papel lhe cai bem. Quanto a Julia Roberts, impressionante como continua bonita passados tantos anos de UMA LINDA MULHER. Agora até ganhou indicação ao Globo de Ouro pelo papel.

No mais, o filme ainda conta com Ewan McGregor, Margo Martindale, Dermot Mulroney, Abigail Breslin e Benedict Cumberbatch. Belo elenco de apoio com momentos também importantes para a história e para a construção dos personagens. Além do mais, há o cenário árido de uma cidadezinha da região de Oklahoma, com sua beleza e seu sentimento de abandono, já que poucos querem permanecer no lugar.

ÁLBUM DE FAMÍLIA foi indicado ao Globo de Ouro nas categorias de atriz – comédia (Meryl Streep) e atriz coadjuvante – comédia (Julia Roberts). Apesar da classificação "comédia", o filme está mais para o drama mesmo.

Nenhum comentário: