quinta-feira, setembro 12, 2013

VIAGEM A PORTUGAL



Continuando a mostra dedicada a Maria de Medeiros no Cine Ceará, tivemos a oportunidade de ver VIAGEM A PORTUGAL (2011), de Sérgio Tréfaut, filme que só tem sido exibido até o momento em festivais. Trata-se da primeira experiência do diretor na ficção. Sua experiência maior é com documentários, tendo seis no currículo.

VIAGEM A PORTUGAL lembra bastante os trabalhos mais famosos de Alain Resnais, especialmente HIROSHIMA, MEU AMOR e O ANO PASSADO EM MARIENBAD, tanto pelo uso dos enquadramentos, quanto pela música um tanto dissonante do piano, que ajuda a tornar a situação dos personagens ainda mais incômoda. No entanto, talvez justamente por suas experimentações, nossa relação com o longa seja de certo distanciamento, ficando difícil se colocar na situação dos personagens e nos solidarizarmos mais.

A trama envolve uma mulher ucraniana (vivida por Maria de Medeiros) que chega sem falar português e mal sabendo falar francês. A única coisa que ela sabe é que o seu marido está em Lisboa e que ela quer encontrá-lo. Ela é barrada no aeroporto, passa por situações humilhantes, fica presa etc, e o marido, de origem africana, mas formado em Medicina na Rússia, não consegue ajudá-la. É um pesadelo kafkiano em preto e branco, com telas brancas (e poucas pretas) que ajudam a destacar o ambiente pavorosamente desumano.

Quanto aos aspectos experimentais, muito interessante o uso da repetição, no lugar do tradicional campo/contracampo. Isso faz com que tenhamos um olhar diferenciado e mais abrangente do que seria uma solução mais comum (campo/contracampo) ou apenas mostrar uma das pessoas que está falando enquanto a outra fica fora de quadro. Não deixa de ser uma solução democrática e que contrasta com o modo como é tratada a personagem de Medeiros.

A segunda parte do filme é mais arrastada, mas, segundo o próprio diretor, em pequeno debate após a sessão, isso foi proposital, para tornar o tempo mais longo e demorado, de modo a sentirmos um pouco a dor da protagonista. VIAGEM A PORTUGAL é baseado em uma história real, mas trata-se de uma história bastante comum, que acontece todos os dias em aeroportos de todo o mundo.

Nenhum comentário: