quarta-feira, setembro 04, 2013

V/H/S/2



Uma das primeiras coisas que a gente se arrepende quando vê um filme em segmentos como este V/H/S/2 (2013) é não ter acompanhado a carreira de seus diretores, a maioria com poucos filmes e do circuito mais independente. O nome mais conhecido é provavelmente o de Eduardo Sánchez, um dos diretores de A BRUXA DE BLAIR (1999), e que aqui assina a direção (junto com Gregg Hale) do segmento "A Ride in the Park", que de início parece só mais um filme de zumbis, mas que se revela bem mais do que isso, de tão inventivo e cheio de surpresas. O fato de vermos tudo pela câmera de um dos caras que se transforma em zumbi é um barato.

V/H/S/2 segue a mesma estrutura do primeiro V/H/S (2012): pessoas que encontram uma casa cheia de fitas VHS bem sinistras e que assistem a esses filmes. Trata-se de uma mera desculpa para apresentar os diferentes segmentos, dirigidos por cineastas diversos, como Jason Eisener (de O VINGADOR, 2011); Gareth Evans (de OPERAÇÃO INVASÃO, 2011), Timo Tjahjanto (de MACABRE, 2009) e Adam Wingard (de VOCÊ É O PRÓXIMO, 2011, previsto para estrear em nossos cinemas em outubro). Enfim, trata-se de uma nova geração que merece a nossa atenção e é pena que não tenho tido tempo para me organizar e ver estes filmes mais marcantes deles. De todo modo, ainda que esses curtas de V/H/S/2 não os represente na totalidade, são aperitivos bem interessantes.

No primeiro segmento (que não seja o "Tape 49", de Simon Barrett, e que liga os demais), "Phase I Clinical Trials", o próprio diretor Adam Wingard faz o papel do sujeito que instala um olho eletrônico e passa a ver coisas com esse olho. No caso, ele passa a ver espíritos. É um bom curta, com sustos de verdade, mas os demais são melhores. O seguinte é o já citado "A Ride in the Park", o meu favorito. O filme começa com um passeio no parque em que um ciclista avista uma mulher vomitando gosma e pedindo ajuda. Quando dá por si, vê um grupo de zumbis chegando em sua direção e a mulher lhe dá uma bela de uma mordida. É gore pra dar e vender.

"Safe Haven" também não fica atrás. Apresenta um grupo de documentaristas que pretende filmar os bastidores de uma seita secreta. A trama é bem sinistra e tem ótimo desenvolvimento. Quanto ao último segmento, "Slumber Party Alien Abduction", trata-se de um belo filme de horror juvenil, com presepadas das crianças frente aos adolescentes, mas que acaba virando uma perturbadora história de invasão de alienígenas malvados.

Deu pra ver que houve uma melhora considerável entre esta segunda antologia e a primeira. Que essas produções continuem em curva ascendente e trazendo outros diretores e histórias ainda melhores.

Nenhum comentário: