quinta-feira, janeiro 12, 2006

MASTERS OF HORROR: HOMECOMING



Posso dizer sem sombra de dúvida que HOMECOMING é o melhor filme exibido na antologia MASTERS OF HORROR. Pelo menos, entre os que eu pude ver até o momento. Curiosamente, como o próprio Joe Dante falou, o filme é provavelmente o menos assustador de todos da série.

HOMECOMING é um filme político de zumbi, parecido com os de George Romero, mas bem menos codificado. A intenção de Joe Dante é mesmo tornar o filme claro para a audiência, de modo que todo mundo entenda a mensagem. Na trama, soldados mortos na Guerra do Iraque voltam para assombrar os republicanos em plena campanha de reeleição para Presidente da República. Um detalhe importante é que os zumbis não são tão violentos quanto os dos filmes de Romero. Eles só querem votar na eleição para Presidente. Apesar da ênfase na política, os efeitos especiais e de maquiagem comumente vistos nesse tipo de filme também são muito bem utilizados em HOMECOMING. Em especial, numa cena em que um cientista faz experimentos com um dos zumbis, já tendo lhes retirado os braços e as pernas.

Em nenhum momento o filme cita o nome de George Bush ou do Iraque, mas isso nem é necessário. Em determinada cena, a mãe de um dos soldados que morreram no conflito fala para um programa de televisão, perguntando-se porque razão o seu filho morreu, já que não havia as tais armas de destruição em massa, que eram a principal razão alegada pelo governo dos EUA para que houvesse uma invasão ao Iraque. Seu filho morreu por uma mentira. E toda essa raiva está bastante presente no filme. Há uma revolta, não apenas pela morte de americanos, mas de iraquianos também.

Não tinha reparado no quanto os filmes de Joe Dante são políticos. Se bem que nem teria bem como reparar, já que vi poucos de seus filmes. Na revista eletrônica Cinema Scope tem uma entrevista sensacional com o diretor, onde ele bota a boca no trombone e fala mais de política do que de cinema. Vale a pena ler a entrevista completa.

Nenhum comentário: