terça-feira, fevereiro 11, 2014

SPRING BREAKERS – GAROTAS PERIGOSAS (Spring Breakers)



Confesso que, mesmo tendo passado já alguns meses depois de visto SPRING BREAKERS – GAROTAS PERIGOSAS (2012), ainda não sei se gostei do filme. Na verdade, estou mais para desgostar do que para gostar, mas, racionalmente, vejo várias qualidades no filme. O tom de pessimismo, por exemplo. Sem falar na beleza das meninas, apesar de o filme passar uma imagem um tanto vulgar delas.

O que me deixou curioso em vê-lo foi sua presença na lista dos 10 melhores do ano dos Cahiérs du Cinéma. Nem sabia quem era Harmony Korine, o diretor. Se era homem ou mulher  – é homem. Um cineasta que veio do cinema independente. Depois, acabei vendo seu nome citado no livro História do Cinema, de Mark Cousins, o que me deixou surpreso. Ele é mais conhecido de críticos e cinéfilos que acompanham sua carreira em festivais ou por downloads. Não deixa de ser saudável conhecer mais um jovem talento e tentar buscar em outras obras algo que nos faça compreender aquela primeira que nos deixou um tanto confusos.

Em SPRING BREAKERS, garotas rebeldes e em trajes sumários, passando férias em uma cidade litorânea e bem ensolarada, começam a achar que assaltar um restaurante pode ser, além de divertido, bem lucrativo. Unir o útil ao agradável. Há entre as meninas uma bastante religiosa, que encontra entre as amigas um abrigo da vida um tanto regrada que leva na comunidade. O que faz com que ela dê para trás é o encontro das moças com um gângster cheio de lábia e dentes de ouro vivido por James Franco.

Como não se trata de um filme que se interesse tanto pela história ou mesmo pelos personagens, talvez o melhor seja ver SPRING BREAKERS atentando para sua forma. O excesso de cor e luz, junto com um trabalho de edição que lembra SEM DESTINO, de Dennis Hopper, faz com que fiquemos ainda mais confusos em saber se aquilo que estamos vendo é uma obra de respeito ou uma enganação.

Resultado: SPRING BREAKERS é talvez a obra mais controversa do ano passado, tendo tanto apreciadores exaltados quanto gente que odeia de todo o coração. De todo modo, é um filme a ser conferido, até por sua ousadia no campo da sexualidade, algo um tanto raro no cinema produzido nos Estados Unidos. Além do mais, duas das garotas perigosas do subtítulo vêm da Disney: Selena Gomez vem da série HANNAH MONTANA e Vanessa Hudgens vem de HIGH SCHOOL MUSICAL. A molecada que cresceu vendo essas produções no Disney Channel já pode fazer a festa.

Nenhum comentário: