segunda-feira, fevereiro 17, 2014

À PROCURA DO AMOR (Enough Said)



Nos créditos finais de ELA, um dos homenageados é James Gandolfini. Ver o nome dele ali e saber que o ator não está mais entre nós dá até uma pontada no coração. Quem acompanhou FAMÍLIA SOPRANO sabe o quanto o seu personagem é carismático e o quanto se confunde com o próprio ator para nós, que não o conhecemos pessoalmente.

À PROCURA DO AMOR (2013), de Nicole Holofcener, do ótimo SENTIMENTO DE CULPA (2010), nos oferece a chance de entrar em contato com um Gandolfini mais gentil, na pele do personagem Albert, um homem divorciado que mantém uma relação bem carinhosa com a filha, prestes a entrar na faculdade.

Outro presente de À PROCURA DO AMOR é Julia Louis-Dreyfus, a eterna Elaine, de SEINFELD. Holofcener junta duas lendas da televisão americana em um único filme. Julia é a massagista Eva, também divorciada e também com uma filha prestes a entrar na faculdade que conhece esse homem gordo e um tanto desengonçado, mas que tem um charme que ela não sabe explicar muito bem explicar.

Os dois gostam muito do primeiro encontro. Tanto que o segundo é mais fácil. O problema é que Eva se torna amiga da ex-esposa de Albert (Catherine Keener). E essa mulher começa a contar aquilo que mais lhe incomodava no ex-marido. Isso, sem que Eva dissesse nada sobre estar saindo com Albert.

É até previsível o final, mas é tão bonito e há uma química muito gostosa entre o casal de astros. O interessante é que a personagem de Julia lembra Elaine em alguns aspectos, o que dá para imaginar que o papel foi feito para ela. Eva comete alguns deslizes e algumas atitudes pouco louváveis que fazem lembrar a adorável personagem de caráter duvidoso de SEINFELD. Mas o coração do filme é mesmo Gandolfini, com sua simplicidade e grande coração. Dá até pra imaginar que muito do saudoso ator está ali, naquele personagem.

Nenhum comentário: