quarta-feira, maio 01, 2013

O EXÓTICO HOTEL MARIGOLD (The Best Exotic Marigold Hotel)



Os últimos dias não têm sido fáceis. Um monte de coisas parece ter se juntado para me incomodar. Justo quando eu mais preciso ter a cabeça fria para um dos momentos mais decisivos da minha dissertação. Aí tem horas que bate uma tristeza, tem horas que a cabeça esquenta tanto que parece saída de um forno. Aí eu tento parar e relaxar, mas como relaxar sabendo que o progresso está difícil? Uma coisa depende da outra. E como raramente estou usando este espaço para desabafar, resolvi começar este texto sobre um filme que não gosto muito para me abrir um pouco com os leitores.

E também porque achei conveniente falar um pouco sobre O EXÓTICO HOTEL MARIGOLD (2011) logo depois de ter falado de outro filme que aborda a terceira idade, o franco-alemão E SE VIVÊSSEMOS TODOS JUNTOS?. Não tive muita disposição para ver este trabalho de John Madden no cinema na época em que ele foi exibido. Acabei colocando na lista de "a ver" por causa de sua indicação ao Globo de Ouro, mas o tempo foi passando e nem lembro mais há quanto tempo eu vi o filme. Mas creio ter sido depois do Oscar.

De qualquer maneira, apesar de eu tê-lo visto "em fascículos", não desgostei totalmente. Há um clima feel good que não deve ser de todo desprezado. Dizem que é um filme feito visando o público da terceira idade, que sente falta de se ver na tela. Aí junta também o aspecto exótico, de se passar na Índia e de deixar os personagens deslocados, que também chama a atenção. Aliás, o fato de ser a Índia o espaço escolhido ajuda a tornar o filme colorido e alegre, ainda que seja destacado também os aspectos negativos do país, como o mau cheiro, que tanto espanta de imediato muitos visitantes.

O EXÓTICO HOTEL MARIGOLD também atrai pelo talentoso elenco de veteranos, formado por Judi Dench, Tom Wilkinson, Bill Nighy, Maggie Smith, entre outros rostos menos conhecidos do grupo de pessoas que são atraídas pelo anúncio do hotel. Outro rosto conhecido é o de Dev Patel, que ficou mais famoso graças ao oscarizado QUEM QUER SER UM MILIONÁRIO?, de Danny Boyle.

Ele é o rapaz que, mesmo sem ter uma estrutura pronta, resolve inaugurar um hotel. Fica feliz ao ver que várias pessoas são atraídas pelo anúncio, mas sofre ao perceber as dificuldades de manter um hotel que seja minimamente confortável e atraente para os hóspedes. Há também uma subtrama envolvendo uma namorada do rapaz, que pertence a uma casta inferior à dele dentro da sociedade indiana, e que por isso não é aceita por sua mãe. Trata-se de uma subtrama que serve também para apresentar um pouco ao público ocidental essa divisão de classes existente na Índia.

No mais, há um personagem homossexual, uma senhora que precisa aprender um pouco a respeitar as diferenças dos outros para viver melhor, um casal em crise, uma viúva que parece estar se sentindo em casa naquele país estranho. Parece um pouco um capítulo estendido de uma série ou novela, apesar de procurar um final mais ou menos satisfatório. A mim, não agradou tanto, mas já era de se esperar, vindo de John Madden.

Nenhum comentário: