quinta-feira, maio 16, 2013

BLACK MIRROR – PRIMEIRA TEMPORADA (Black Mirror – Series 1)



Conheci esta série graças à dica do amigo Leopoldo Tauffenbach. Como é curtinha (apenas três episódios por temporada), resolvi encarar, mesmo com o tempo não sendo tão amigo. Mas é impressionante o quanto os três episódios da primeira temporada de BLACK MIRROR (2011) conseguem ser ao mesmo tempo densos e convidativos, ainda que sejam também, de certa forma, depressivos. Principalmente o segundo e o terceiro.

Esta série é composta de episódios contendo histórias totalmente independentes, como pequenos filmes de cerca de uma hora de duração. O primeiro episódio, "The National Anthem", já começa elétrico e instigante: o Primeiro Ministro da Inglaterra é chamado para uma reunião de urgência: a princesa mais querida do país foi sequestrada e os sequestradores não querem dinheiro. O que eles querem é que o Primeiro Ministro faça sexo com um porco em rede nacional naquele mesmo dia, às quatro horas da tarde. Já dá para imaginar a tensão e até um pouco de humor negro que este episódio proporciona.

O segundo episódio, "Fifteen Million Merits", mais esticadinho e chegando a uma hora de duração, se passa num futuro distópico. O mundo, ou aquele pedaço de mundo, é artificial, e aqueles que lá estão têm uma vida que se resume a pedalar em bicicletas ergométricas para ganhar pontos para poderem gastar com comida, jogos, pornografia, programas de televisão ou participando de um reality show, nos moldes de ÍDOLOS. É nesse cenário triste e de cores berrantes e perturbadoras que um rapaz negro se apaixona por uma moça branca e deseja lhe dar um presente.

Mas o mais interessante dos três episódios é mesmo "The Entire History of You", um exemplo de como os roteiristas britânicos conseguem fazer uma excelente história de ficção científica, enquanto os americanos ficam tentando chupar as ideias dos outros. A trama se passa num futuro em que as pessoas têm um chip instalado que as permitem rever cenas que seus olhos viram no passado, com ajuda de um pequeno dispositivo. O episódio foca mais especificamente no ciúme que um sujeito tem de sua esposa e na possibilidade de verificar se ela está de fato o traindo. Perturbador e fascinante.

Agora é partir para a segunda temporada, que foi exibida em fevereiro deste ano na Inglaterra e já está na rede. É dessas séries que pouca gente ouviu falar, mas que é essencial para quem procura entretenimento de qualidade. Os episódios de BLACK MIRROR lidam com o efeito da tecnologia no ser humano.

Nenhum comentário: