segunda-feira, agosto 24, 2009

VERONIKA DECIDE MORRER (Veronika Decides to Die)



"Quem sabe não serão estes nossos últimos momentos divertidos?"
("La Maison Dieu", Legião Urbana)


Hoje pela manhã recebi por e-mail uma notícia sobre uma jovem publicitária que cometeu suicídio com uma facada no peito. Um jeito bem estranho e sinistro de tirar a própria vida. Ainda não foi descartada a possibilidade de homicídio. De todo modo, achei bem bonita a homenagem que a amiga da moça fez para ela em seu blog e que também serve como reflexão para nossas próprias vidas. Agradecimentos ao Renato pelos links. Tornou a segunda-feira ainda mais melancólica, mas serviu para repensar e valorizar certas coisas que deixamos de lado.

A notícia cabe aqui no post sobre VERONIKA DECIDE MORRER (2009), que é um filme sobre suicídio que também não deixa claras as razões da decisão da moça, interpretada por Sarah Michelle Gellar. Na verdade, as razões são um detalhe, já que muitas pessoas passam por situações bem piores do que aqueles que cometem suicídio e seguem vivendo, esperando pelo dia seguinte, que será talvez melhor. Interessante a música que a protagonista escolhe para tocar na hora em que toma seu coquetel de pílulas: "Everything in its right place", do Radiohead. Pior que ficou bonita a cena. Pena que o filme vai se tornando menos interessante aos poucos, quando vai tomando forma de filme de autoajuda. De todo modo, não chega a incomodar e tem alguns bons momentos. Seu maior problema é o fato de ser frio e sem força.

O filme mostra as reações da jovem depois que acorda do coma e recebe a notícia de que a tentativa de suicídio acabou por trazer sérios danos ao seu coração, que pode parar a qualquer momento. Assim, ela passa a valorizar cada momento da vida. Talvez esse enredo simplista seja mais interessante na forma como é mostrado no livro, mas a ideia em si me pareceu meio boba. E nem algumas palavras sábias tiradas da religião sufi ajudam muito. No elenco de apoio, David Thewlis, Erika Christensen e Melissa Leo. Pena que o rapaz que faz par com Sarah Michelle Gellar seja tão apagado e sem graça.

Como não li a obra de Paulo Coelho que inspirou o filme, não posso fazer nenhuma comparação. Mas como li "O Mago", a biografia escrita por Fernando Morais, sei de alguns fatos autobiográficos que "invadiram" a obra de ficção. O escritor brasileiro mais vendido no mundo já disse ter visto o anjo da morte quando desejou tirar a própria vida e recebeu eletrochoques quando esteve internado num hospital psiquiátrico.

Nenhum comentário: