quinta-feira, agosto 20, 2009

FAMÍLIA SOPRANO – A TERCEIRA TEMPORADA COMPLETA (The Sopranos – The Complete Third Season)



E a cada temporada FAMÍLIA SOPRANO fica melhor. A terceira (2001) representa mais um momento brilhante, não apenas para a série, mas para a história da televisão. A maior parte dos episódios dessa temporada é perfeita. Infelizmente não vou saber falar sobre a temporada sem descrever alguns detalhes da trama. Portanto, quem ainda não viu, fica o alerta de spoiler.

A série começa com um episódio atípico, "Mr. Ruggerio's Neighborhood", escrito pelo próprio David Chase, e que mostra a rotina da família Soprano do ponto de vista dos policiais federais, que procuram maneiras de vigiar a famíilia, a fim de flagrar alguma declaração incriminadora. Eles até conseguem instalar uma escuta no porão da casa, que é onde Tony Soprano geralmente trata dos assuntos mais secretos. O episódio é ótimo, mas os melhores estariam por vir. O segundo episódio já mostra a morte de uma das personagens mais importantes da série. E como eu não gostava da velha, acho que tive tanto alívio quando ela morreu quanto Tony.

A terceira temporada também foi marcada por alguns dos episódios mais violentos e intensos da série. Desses de deixar o espectador com o coração saindo da boca. É o caso de "Employee of the Month", centrado na Dra. Melfi, a analista de Tony. Ela é sexualmente violentada e tem a chance de pedir ajuda a Tony para se vingar do criminoso que a atacou brutalmente. Será que ela vai abrir mão de seus princípios para satisfazer a sua sede de vingança? Outro episódio de causar indignação por causa da brutalidade é "University", que centra basicamente em duas situações: o namoro de Meadow com o rapaz negro na universidade e o caso envolvendo uma das dançarinas de striptease da boate de Tony, que engravida de Ralph, que quase ocupa o posto de Ritchie Aprile como o personagem mais malvado e odioso da série. Destaque também para "Pine Barrens", o episódio que mais me fez lembrar OS BONS COMPANHEIROS, de Martin Scorsese. Nesse episódio, Christopher e Paulie são incumbidos de cobrar dinheiro de um russo. A coisa era para ter terminado de maneira pacífica, mas o tal russo foi dar uma de folgado com os encoleirados ítalo-americanos e acabou tendo seu corpo levado para ser enterrado vivo.

Outro destaque da temporada é o filho de Aprile, Jackie Aprile, Jr, que aparece como namorado da Meadow em certo momento. O sujeito larga os estudos para vender drogas e sonha em se tornar tão respeitado na famiglia quanto o pai foi no passado. Jackie Jr pode até não ser um personagem querido, mas suas burradas acabam rendendo um dos momentos mais impactantes da série. Outra novidade é a participação especial de Annabella Sciorra, no papel de Gloria, uma mulher atraente que cruza a vida de Tony e o deixa apaixonado. O problema é quando a relação fica parecendo o filme ATRAÇÃO FATAL.

Um grande acerto da temporada é o de mostrar reuniões familiares em ocasiões especiais, como o Dia de Ação de Graças, o Natal, o aniversário de Carmela e até mesmo dois funerais. Destaque também para uma sequência muito bonita do último episódio que conta com ninguém menos que o tio Junior cantando uma canção italiana de dor e deixa (quase) todos muito emocionados. Impressionante como uma família tão cheia de assassinos e ladrões conquista a nossa simpatia. Inclusive, o fato de sabermos que eles são capazes de matar seus próprios familiares torna tudo tão assustadoramente belo.

Nenhum comentário: