quinta-feira, agosto 06, 2009

FEAR ITSELF – SOMETHING WITH BITE



FEAR ITSELF foi uma série/antologia que definitivamente não deu certo. Mesmo tendo episódios memoráveis, como o sensacional SKIN AND BONES, de Larry Fessenden, em sua lista, não vai passar de uma versão enfraquecida de MASTERS OF HORROR (2005-2007). O fracasso foi tão grande que a série foi interrompida nos Estados Unidos e seus últimos cinco episódios ainda permanecem inéditos por lá, pelo menos até o lançamento do box contendo todos os episódios em dvd. SOMETHING WITH BITE (2009) faz parte da safra desses episódios rejeitados, mas que foram veiculados em canais a cabo de países da América Latina e disponibilizados em formato mp4 na internet.

Dirigido por Ernest Dickerson, que já havia realizado o péssimo THE V WORD (2006) na série MASTERS OF HORROR, o sujeito deve ter participado mais pela amizade com o produtor Mick Garris e também por ter se especializado em televisão, que é o grosso de seu currículo. E se em THE V WORD, Dickerson contava uma história boba de vampiros, agora é a vez dos lobisomens. A vantagem de SOMETHING WITH BITE em relação ao seu trabalho para a outra antologia é que por ser mais leve e ter pitadas de humor, muita coisa pode ser relevada, dependendo da boa vontade do espectador.

O fato é que SOMETHING WITH BITE não chega a ser de todo ruim. É uma diversão rasteira que passa voando. Nota-se claramente que a produção é bem barata, pois nem mesmo custear um efeito de transformação de lobisomem eles puderam. No máximo, arranjaram uma roupa de lobisomem comprada em alguma loja para festa à fantasia e umas lentes de contato coloridas para certas cenas. Nem parecem os efeitos visuais caprichados que a gente via nos melhores episódios de MASTERS...

Na trama, veterinário é mordido por uma espécie de lobo ferido, que vai parar em seu consultório. O animal morre, mas não sem antes mordê-lo. Ele é infectado e passa a curtir a sensação de se transformar em lobisomem à noite. Inclusive, isso passa a salvar o seu casamento, melhorando o seu desempenho sexual. Nem sempre a tentativa de provocar humor é bem sucedida e as pistas falsas são passadas de maneira desleixada. O único mérito do filme talvez seja mesmo a leveza descompromissada.

Nenhum comentário: