quinta-feira, novembro 14, 2013

BLING RING – A GANGUE DE HOLLYWOOD (The Bling Ring)



Acusado por muitos de vazio como seus personagens, BLING RING – A GANGUE DE HOLLYWOOD (2013) é o filme de Sofia Coppola que mais sofreu ataques, embora seja o seu trabalho mais badalado comercialmente, até pela presença de Emma Watson como uma das garotinhas ricas a ingressar no grupo de ladrões de joias, roupas e outras bugingangas chiques de celebridades de Los Angeles.

O grupo é formado por Marc, um rapaz gay e deslocado na escola, vivido por Israel Broussard, e Rebecca, a verdadeira líder da gangue, interpretada por Katie Chang, tão bela e atraente quanto Emma Watson. É ela quem descobre as facilidades de adentrar as casas das celebridades que vivem em luxuosas mansões. É Rebecca quem encoraja a turma a invadir as casas, sem muita preocupação em ser pega no ato.

O filme é uma delícia de se assistir, mas parece não ir além do vazio das almas de seus personagens, como acontece tão belamente em outras obras de Sofia Coppola, tendo atingido o ápice desse sentimento em forma de estética com UM LUGAR QUALQUER (2010). Porém, sempre fica uma pergunta no ar: é isso mesmo? BLING RING é o filme menos brilhante de Sofia? Ou é uma dessas obras subestimadas ou incompreendidas que precisam de um olhar mais carinhoso?

De uma forma ou de outra, trata-se de um filme bastante coerente com o autorismo de sua diretora, bem como representativo de uma geração que se deixa levar pelo glamour das celebridades, que por sua vez podem ser tão vazias quanto as próprias invejosas, caso, por exemplo, de Paris Hilton, uma das que têm a casa invadida. Aí entra outra questão, que é a da ambiguidade do filme, que ao mesmo tempo em que parece tratar com carinho suas personagens, parece fazer também uma crítica à sociedade consumista americana. Daí a confusão que ele causa e daí ser um filme que merece ser visto e revisto para que essas e outras questões sejam levantadas, a fim de que possamos compreender melhor sua proposta.

BLING RING – A GANGUE DE HOLLYWOOD é baseado em fatos reais ocorridos entre os anos de 2008 e 2009. Entre as coadjuvantes, vale destacar a presença de Taissa Farmiga, que atualmente está brilhando como uma jovem bruxa em AMERICAN HORROR STORY – COVEN.

Nenhum comentário: