segunda-feira, agosto 12, 2013

OS ESCOLHIDOS (Dark Skies)



2013 não tem sido um ano muito bom para os filmes de horror. Pelo menos, dentre os que chegam ao nosso circuito. Até mesmo o tão alardeado A MORTE DO DEMÔNIO acabou decepcionando. Mas eis que de onde a gente menos espera surge um filme do gênero muito bom, OS ESCOLHIDOS (2013), de Scott Stewart. Tendo no currículo LEGIÃO (2010) e PADRE (2011), o diretor se despe dos aspectos estilosos do filme anterior para elaborar um trabalho mais simples, mas ainda assim merecedor de nossa atenção.

O filme lida com uma família atormentada pela visita de criaturas extraterrestres. Mas os trata como se fossem fantasmas ou demônios de filmes de casas assombradas. E por isso há muitos clichês reconhecíveis. Porém, até no uso dos clichês o filme é bem-sucedido. Por exemplo, na cena em que centenas de pássaros atingem a casa da família Barrett, esse clichê é ampliado de modo a se diferenciar de outros filmes que utilizaram tal recurso. A cena da primeira aparição da criatura também é um sucesso, assustando de verdade.

Isso acontece porque Stewart conduz o filme com os eventos progredindo de maneira gradual, deixando a narrativa sempre intrigante. Na trama, a família Stewart, formada pelo casal Lacy (Kerry Russell) e Daniel (Josh Hamilton) e pelos meninos Jesse (Dakota Goyo) e Sam (Kadan Rocket), começa a ser perturbada por coisas estranhas que acontecem na casa. Para tornar o drama da família ainda mais intenso, há uma crise financeira gerada pelo desemprego de Daniel, o que provoca atritos de vez em quando na casa.

Há também um cuidado com o uso de lendas anglo-saxônicas, como a do Sandman, o senhor dos sonhos, que numa das histórias de terror que o menino mais velho conta para o caçula, é uma criatura que arranca os olhos de suas vítimas. Assim, no primeiro contato que o caçula tem com uma das criaturas, ele o vê como o Sandman. Ou João Pestana, em algumas traduções.

O modo gradual como as coisas vão acontecendo na vida dos personagens faz com que entremos no inferno que se tornou a vida deles. Assim, OS ESCOLHIDOS acaba não ficando atrás de alguns dos melhores filmes de fantasmas e demônios. Afinal, até mesmo a suspensão da descrença se torna mais fácil, já que se aproxima da ciência. Ou pelo menos do que os ufólogos dizem ser uma ciência. Daí, quando entra o personagem de J.K. Simmons como o especialista em alienígenas, o filme só tem a ganhar, chegando a um clímax e a um final que faz jus ao ótimo desenvolvimento.

Esperemos que mais filmes de horror de qualidade como esse cheguem aos cinemas brasileiros. Há uma boa expectativa quanto a INVOCAÇÃO DO MAL, de James Wan, previsto para chegar por aqui no próximo mês. Oremos.

Nenhum comentário: