quarta-feira, julho 17, 2013

UNIVERSIDADE MONSTROS (Monsters University)



Depois de duas continuações de sucessos populares, TOY STORY 3 (2010) e CARROS 2 (2011), até se poderia dizer que a Pixar estava secando o seu poço de criatividade, por mais que TOY STORY 3 seja um filme bastante querido. Uma ideia original veio com com VALENTE (2012), uma aproximação dos contos de fadas clássicos da Disney, que, no entanto, não foi tão bem visto pelos fãs da produtora. UNIVERSIDADE MONSTROS (2013) é uma volta a um universo familiar da Pixar com os personagens de MONSTROS S/A (2001). Novamente, a companhia apela para personagens recorrentes para capitalizar. E com a vantagem de não precisar caprichar tanto assim em detalhes, como aconteceu com VALENTE.

Porém, é bastante bem-vindo este prelúdio que conta o início da amizade dos monstros Mike e Sullivan, especialistas em assustar criancinhas. A própria ideia de uma universidade em que se aprende a dar sustos e que mostra uma série de arquétipos do comportamento dos jovens em universidades não deixa de ser bastante criativa. Claro que não dá pra mostrar coisas mais pesadas, como sexo e drogas, afinal é uma animação para crianças, mas tudo funciona muito bem. Principalmente a partir do momento em que Mike e Sullivan passam a se aliar por um objetivo em comum.

O filme inicialmente mostra o pequeno e empolgado Mike chegando à tão sonhada Universidade Monstros, lugar em que ele poderia estudar com afinco o ato de assustar até se tornar um monstro respeitável. Por outro lado, o grandalhão Sullivan tem uma postura bem mais relaxada em relação à faculdade. Para ele, não se aprende a assustar em livros. E por isso ele age com irreverência, a ponto de praticar bullying no pequeno Mike. É agradável ver a amizade dos dois se formando depois de ambos se mostrarem rivais.

Assim como também é divertido acompanhar os jogos que decidirão se eles poderão voltar à universidade depois de uma situação que os expulsou. Suas chances estão em vencer os jogos de assustar, tendo com eles um grupo de monstrinhos inofensivos e sem a menor malícia para vencer os demais participantes, muito mais agressivos. Com a inteligência de Mike e a esperteza de Sullivan, aos poucos eles vão conseguindo superar os obstáculos. Assim, além de ser sobre a amizade, UNIVERSIDADE MONSTROS é também sobre a superação, numa espécie de variação dos filmes de esportes. Em ambos os aspectos, o diretor Dan Scanlon é bem-sucedido, e é possível perceber a plateia do cinema torcendo, como num emocionante jogo, pelos nossos heróis monstruosamente simpáticos.

Antes do filme começar, vemos uma animação em curta-metragem muito bonita, que lembra um pouco o romantismo de O AVIÃO DE PAPEL (2012), de John Kahrs, que foi exibido antes de DETONA RALPH. Trata-se de O GUARDA-CHUVA AZUL, de Saschka Unseld. Ambos os curtas mostram o universo conspirando magicamente para que um casal se encontre, apesar das dificuldades impostas pela vida. Em O GUARDA-CHUVA AZUL, vemos um casal de guarda-chuvas que são levados por seus donos em uma noite chuvosa e se apaixonam um pelo outro. Há uma poesia no filme que impressiona, com a humanização de objetos que se tornam coparticipantes do encontro dos dois guarda-chuvas. Cheio de ternura, O GUARDA-CHUVA AZUL antecipa os corações de crianças e adultos para as emoções de UNIVERSIDADE MONSTROS.

Nenhum comentário: