quarta-feira, julho 15, 2009

SEGREDOS DO CORAÇÃO (La Bestia nel Cuore / Don’t Tell)



Representante italiano para o Oscar na categoria de filme estrangeiro em 2006, SEGREDOS DO CORAÇÃO (2005) é uma adaptação que a diretora Cristina Comencini, filha de Luigi Comencini, fez de seu próprio romance. O fato de ter ganhado ou de ter sido indicado para vários prêmios hoje em dia não quer dizer muita coisa. Afinal, o cinema italiano há tempos vem atravessando uma séria crise criativa e, portanto, o nivelamento nos festivais, principalmente os italianos, tem sido por baixo. Ainda assim, os olhos que carregam algo de profundo e a extrema beleza do rosto de Giovanna Mezzogiorno acabam se tornando os principais atrativos do filme. Principalmente para aqueles que se sentiram atraídos pela encantadora imagem da atriz em seu primeiro sucesso internacional, O ÚLTIMO BEIJO, de Gabriele Muccino.

Ganhando no Brasil o título genérico de SEGREDOS DO CORAÇÃO, o filme deve enganar àqueles que vão à locadora para ver algum filme sobre relacionamentos amorosos e dão de cara com uma obra que trata de abuso infantil e as consequências que isso pode trazer na vida das pessoas, quando adultas. No caso da protagonista, o trauma de ter sido abusada pelo pai havia ficado escondido em seu inconsciente, até o dia em que algo trouxe isso à tona. Sabina, vivida por Mezzogiorno, é uma dubladora profissional que mora com o namorado. Ela havia tentando carreira como atriz, mas como não conseguiu, aceitou o emprego de dubladora. O namorado, porém, continua tentando a carreira de ator e recentemente aceitou participar de uma série médica para a televisão. Sabina tem como melhor amiga uma moça cega que sente atração por ela desde os tempos da escola e a quem visita com frequência. Perturbada pelas memórias traumáticas do ocorrido em sua infância, ela decide viajar aos Estados Unidos para visitar o irmão mais velho e tentar resolver esse terrível incômodo.

O filme lembra QUANDO FALA O CORAÇÃO, de Alfred Hitchcock, por abordar o esquecimento causado pelos traumas. SEGREDOS DO CORAÇÃO, no caso, lida com um assunto que era tabu até alguns anos atrás e que só começou a ser escancarado na década de 90. O problema do filme não está na escolha do tema, que é dos mais interessantes e, independente de seu sucesso comercial ou artístico, não deixa de dar pano pra manga para muitas discussões, não apenas no terreno da psicologia, mas em todas as ciências humanas. O problema é que o filme de Cristina Comencini falha na construção de uma situação dramática que teria potencial para causar uma catarse na audiência. Em vez disso, vemos um filme monótono, com um andamento arrastado e sem nenhuma criatividade, além de momentos que chegam a ser constrangedores de tão mal realizados. A subtrama da amiga cega lésbica também não engata e pelo visto Comencini não é uma boa diretora de atores. Todos no elenco parecem estar atuando num melodrama insosso que não faz juz à boa tradição que o cinema italiano tem no gênero. Uma pena.

Nenhum comentário: