sexta-feira, julho 31, 2009

RESSACA DE AMOR (Forgetting Sarah Marshall)



Voltar ao trabalho depois de 30 dias de férias é um pouco doloroso, mas aos poucos vou entrando no ritmo. Ontem resolvi não ir ao Cine Ceará. Estava cansado e indisposto e achei que o melhor a fazer seria ficar em casa. A programação do festival não anda lá muito animadora mesmo. E como no final de semana anterior eu conheci uma turma que estava falando de RESSACA DE AMOR (2008), senti que era esse o momento de ver esse filme que há tempos havia baixado. O filme faz parte da nova safra de comédias, mais picantes, lideradas por Judd Apatow. Aqui, Apatow é produtor e a direção fica a cargo de Nicholas Stoller, estreante no posto, mas que já tinha no currículo o roteiro de AS LOUCURAS DE DICK & JANE (2005), junto com Apatow. Stoller também foi um dos roteiristas de SIM SENHOR (2008), de Peyton Reed.

RESSACA DE AMOR é filme-irmão de LIGEIRAMENTE GRÁVIDOS, de Apatow. Ambos lidam com personagens meio losers tendo que lidar com uma situação difícil, no caso uma tremenda dor de cotovelo. E a perda se potencializa quando sabemos que a ex-namorada do sujeito é Kristen Bell, a loirinha linda da série de tv VERONICA MARS, que interpreta no filme uma bem-sucedida atriz de uma série de sucesso estilo CSI. Tanto RESSACA DE AMOR quanto LIGEIRAMENTE GRÁVIDOS são filmes mais românticos, apesar de não abrirem mão de algumas ousadias, como mostrar logo no começo do filme uma cena de nudez frontal do protagonista (Jason Segel). E o engraçado é que a câmera "olha" fixamente para a genitália do sujeito. Mas sabe que essa escolha até que tem uma importância dentro da trama além de chocar, fazer rir ou animar o público feminino? Afinal, o personagem de Jason Segel, ao levar um fora pelado, torna-se nu em todos os sentidos.

Na trama, o personagem, depois de tentar esquecer a ex, saindo com outras mulheres, vê que não consegue e passa semanas trancado em seu apartamento, deprimido. Até que, com uma ajudinha do irmão, ele resolve fazer uma viagem para o Havaí. O que ele não sabia era que, chegando para o check-in no hotel, daria de cara com a ex, já com o novo namorado, um cantor com trejeitos ridículos - não sei se havia intenção de sacanear alguma cantor com o personagem. O interessante é que na frente do tal cantor ridículo e de ego inflado, Segel fica até elegante - diferente do Seth Rogen, que em momento algum de LIGEIRAMENTE GRÁVIDOS parece merecer a bela parceira. Completa o quadrado amoroso a personagem da atendente do hotel, interpretada pela simpática e atraente Mila Kunis, conhecida de quem acompanhou a série THAT '70S SHOW. Ela mostra o quanto uma mulher especial pode levantar o astral de um homem, por mais caído e lascado que ele esteja. E é muito bom ver o processo de superação do rapaz neste filme que vai nos conquistando aos poucos e eleva o espírito.

Nenhum comentário: