sexta-feira, junho 21, 2013

INVASORES



De dar gosto a qualidade de imagem das cópias que caíram na rede dos telefilmes produzidos pela TV Cultura com o tema "A Música na Cidade". O primeiro que tive oportunidade de ver foi INVASORES (2013), de Marcelo Toledo. O que me chamou atenção para ver este primeiro foi o fato de ter sido roteirizado pela minha amiga Ana Paul. Creio que já se imagine que o que o roteirista quer nem sempre é o que ele vê no resultado final, mas devo dizer que fiquei bastante satisfeito com o que vi.

Na trama de INVASORES, Cláudia (Emanuela Fontes), uma jovem aficionada por música e com talento para pianista, tem um problema: não tem piano em casa, nem amigos que tenham, nem consegue apoio de ninguém para que possa treinar e passar no teste para entrar na faculdade de Música. Sendo da periferia, a família também não aprova o seus planos, achando que ela tem mais é que arranjar um emprego normal para ajudar nas despesas de casa.

Do pequeno grupo de amigos invasores de prédios públicos e privados para pichar, o único com quem ela pode contar é o namorado, que chega, inclusive, a invadir uma loja de pianos para que ela possa treinar durante a madrugada. Seu grupo não vê com bons olhos Cláudia, que acreditam ser uma menina que quer tocar música de burguês e se acha melhor do que eles. O hábito do grupo de pichar locais públicos é principalmente uma forma de protesto contra a desigualdade social, além de ser também, para eles, um desafio conseguir chegar a lugares tão bem protegidos pela vigilância eletrônica.

O filme agrada principalmente ao abordar o drama de Cláudia, já que a arte é sempre algo nobre e as músicas que ouvimos, de Bach, Beethoven, Villa-Lobos, Tchaikovsky, Mozart e Satie, são elevadores espirituais. Sempre muito prazeroso. E uma das cenas finais, ao som da "Sonata ao Luar", de Beethoven, é linda. Gostei muito da atriz, Emanuela Fontes, que possui uma beleza e uma mistura de simplicidade e nobreza que é ideal para o papel. Além do mais, adorei o modo como o filme termina.

Os outros três médias-metragens exibidos neste projeto são: E ALÉM DE TUDO, ME DEIXOU MUDO O VIOLÃO, de Anna Muylaert; A ÓPERA DO CEMITÉRIO, de Juliana Rojas; e VITROLA, de Charly Braun. Quero ver todos.

Nenhum comentário: