terça-feira, junho 11, 2013

GAME OF THRONES – A TERCEIRA TEMPORADA COMPLETA (Game of Thrones – The Complete Third Season)



Os produtores e roteiristas de GAME OF THRONES tomaram uma decisão sábia neste terceiro ano (2013): não ter que dar conta de um livro inteiro por temporada. Principalmente porque o terceiro livro (A Tormenta das Espadas) é bem mais volumoso que os anteriores. Além do mais, o excesso de personagens deixou a segunda temporada um tanto confusa para quem não lê os livros. E como uma série tem que ter vida própria e autônoma, é necessário que ela seja inteligível, mesmo que com certo grau de complicação no enredo cheio de jogos políticos.

Assim, uma vez que se acostuma com o andamento da segunda temporada, acompanhar a terceira é extremamente prazeroso. Até porque é uma história mais excitante, dando até aquela vontade de ler os livros, assim que tiver um tempinho. E também para se situar melhor geograficamente, naquele continente fictício e cada vez mais fascinante criado por George R.R. Martin.

Uma das coisas impressionantes nesta terceira temporada é o modo como a simpatia e a antipatia (ou até mesmo o ódio por alguns personagens) movimentada nas temporadas anteriores são mudadas nesta terceira. Os Lannisters, por exemplo, exemplo de família suja e cheia de podres, passam a ser vistos com mais simpatia, até por um gesto nobre de Jaime Lannister (Nikolaj Coster-Waldau). Nem é preciso falar de Tyrion (Peter Dinklage), que já havia roubado as cenas desde muito tempo e hoje é o primeiro nome dos créditos. Muito justo.

E os Starks? Bom, digamos que as coisas não melhoram em nada para eles nesta segunda temporada. Porém, quem já aguentou a morte de Ned Stark na primeira, aguenta a sangrenta cena do chamado "casamento vermelho". Aliás, é curioso como os penúltimos capítulos é que se constituem os ápices das temporadas, deixando para o último a tarefa de apresentar a situação (até aquele momento) de todos os personagens e prepará-los para a próxima e já muito aguardada quarta temporada, que deve adaptar um terço restante do terceiro livro e parte do quarto.

Entre os personagens mais queridos, cada vez mais a sensacional mãe dos dragões Daenerys Targaryen (Emilia Clarke) ganha força, coragem, simpatia e um exército cada vez maior. Talvez o problema da personagem esteja no fato de ela estar distante, sem contracenar com os demais núcleos, mas isso em breve deve ser assunto resolvido.

Alguns destaques da temporada: o casamento de Tyrion com Sansa e os sensacionais diálogos do querido anão; o encontro de Jon Snow com os homens que vivem detrás da grande muralha de gelo e o interesse amoroso com uma bela ruiva; o trágico destino de Theon, que na temporada passada era um dos seres mais odiosos, mas o sofrimento aquebranta nossos corações; a redenção sofrida de Jaime; a participação sempre sensual e perturbadora da feiticeira Melisandre; e, como não poderia deixar de ser, o destaque para Robb Stark e sua mãe. De parabéns o pessoal envolvido com a realização da série, em conseguir lidar com tantos personagens, com tantos núcleos diferentes e fazer um produto harmonioso e sem igual como esse.

Nenhum comentário: