quinta-feira, dezembro 22, 2005

OS HOMENS PREFEREM AS LOIRAS (Gentlemen Prefer Blondes)



Retomei a minha peregrinação aos filmes de Howard Hawks bem antes do que imaginava. E continua a minha impressão de que OS HOMENS PREFEREM AS LOIRAS (1953) é o pior filme do diretor com a revisão. Melhor do que ver o filme é ler Hawks falando a respeito das filmagens no livro de entrevistas de Peter Bogdanovich. Lendo a entrevista, ficamos sabendo que a intenção de Hawks era mesmo fazer um filme com personagens vulgares e que o tom cínico era proposital.

Outro detalhe curioso era o fato de que tanto Marilyn Monroe quanto Jane Russell não eram sexy na vida real. Jane era uma pessoa solitária. Quando o marido viajava, ela batia na porta de Hawks e pedia para fazer o jantar, apenas pelo prazer da companhia. Marilyn tinha um grande complexo de inferioridade, era uma menina muito problemática que tinha dificuldade de se adaptar ao mundo do cinema e de decorar as linhas dos diálogos, de modo que era preciso tentar várias vezes para que a cena saísse boa. Enquanto isso, nas telas, elas eram dois símbolos sexuais.

OS HOMENS PREFEREM AS LOIRAS foi o primeiro e único musical de Hawks. Parece que ele não levou muito a sério as filmagens mas mesmo assim o filme foi um grande sucesso de bilheteria, dentro e fora dos EUA. Um dos destaques do filme é a fotografia em technicolor com as cores bem berrantes. Gosto particularmente do vermelho vivo do cenário e do vestido cor-de-rosa da Marilyn na cena em que ela canta "Diamonds are a girl's best friend". Pode até ser um pouco vulgar, mas a Marilyn estava no auge da beleza física e uma mulher bonita é sempre agradável de se olhar. Por outro lado, senti que Jane Russell já tinha passado do ponto. Seu auge havia sido dez anos antes, em O PROSCRITO (1943). Além do mais, seus traços carecem de uma maior delicadeza.

Não sei dizer se é porque eu não sou muito chegado a musicais ou se é porque o filme não é mesmo bom, mas tem outras coisas no filme que me incomodam, como a estória fraca e a ética das protagonistas. Sei lá, mas eu ainda prefiro mulheres que se apaixonam pelos homens, independente da conta bancária. Mas não quero deixar uma impressão moralista aqui.

Os próximos filmes de Hawks que devo ver serão os westerns irmãos EL DORADO (1967) e RIO LOBO (1970). Isso, se eu não encontrar por aqui O CAMINHO PARA A GLÓRIA (1936), que o Leandro disse que acabou de sair em DVD no Brasil.

Nenhum comentário: