sexta-feira, dezembro 10, 2004

O MESTRE E O DISCÍPULO



Don Siegel, o intelectual da ação, como o denominou Peter Bogdanovich no belo texto constante do livro "Afinal, Quem Faz os Filmes", deixou uma obra de respeito. Alguns de seus filmes mais marcantes foram estrelados por Clint Eastwood, que deve muito a Siegel (e a Sergio Leone) o fato de ter se tornado um dos maiores cineastas da atualidade. Clint sabe disso, claro, e quando estreou na direção, com o filme PERVERSA PAIXÃO (1971), convidou o amigo Don para fazer um papel de atendente de bar, numa espécie de homenagem, assim como dedicou OS IMPERDOÁVEIS (1992) a Siegel e a Leone. Abaixo, três filmes desses dois mestres.

O HOMEM QUE BURLOU A MÁFIA (Charley Varrick)

Nesse filme de 1973, Walter Matthau é o Charley Varrick do título original. Ele e seus amigos planejam um roubo a um banco de uma pequena cidade. Apesar de parte da turma morrer durante a operação, Charley e seu amigo percebem que, ao invés de uma pequena soma em dinheiro, havia uma quantia muito maior nos pacotes. Até demais para um banco de cidade pequena. Logo, percebeu que aquele dinheiro era da máfia. Agora Charley está sendo procurado pela polícia e pela máfia. Esse filme de Siegel é uma delícia e tem aquele ritmo maravilhoso de filme da década de 70, além de cenas memoráveis, como a da morte da mulher de Charley. Eu já sou entusiasta de filmes de roubo de banco, ainda mais quando dirigidos por um grande cineasta. Através do livro "Afinal, Quem Faz os Filmes", soube que Bogdanovich e sua então esposa Polly Platt fizeram um roteiro adaptado do livro que deu origem a O HOMEM QUE BURLOU A MÁFIA. Mas o filme acabou não sendo feito. Só anos depois, Siegel dirigiu o filme, mas com um roteiro diferente. Bogdanovich ficou triste por não terem usado o seu roteiro e ficou um clima meio chato entre os dois, até Siegel um dia falar sobre o assunto e os dois ficarem novamente de bem, pouco antes da morte de Don. Gravado da Globo.

ROTA SUICIDA (The Gauntlet)

Estou descobrindo aos poucos os filmes mais antigos de Clint Eastwood. ROTA SUICIDA (1977) tem um ponto de partida que lembra MEU NOME É COOGAN (1968), o primeiro filme em que Clint e Don trabalharam juntos. No filme de Siegel, Clint é um policial que tem a tarefa de escoltar um prisioneiro. Assim também é ROTA SUICIDA, com a diferença que o prisioneiro aqui é uma mulher (Sondra Locke). Esse é um caso em que o discípulo superou o mestre, já que ROTA SUICIDA é bem melhor que MEU NOME É COOGAN. Geralmente os personagens policiais de Clint não têm muita diferença entre si. Parecem todos com Dirty Harry. Mas é a própria figura dele que tem algo de fascinante. Lembro que quando eu vi POR UNS DÓLARES A MAIS, do Leone, eu tive aquela vontade de ser Clint Eastwood, tal a minha admiração por ele. Em ROTA SUICIDA, todas as seqüências de ação do filme, a chuva de balas na casa, a corrida para o deserto, a perseguição do helicóptero, o roubo das motocicletas, a luta no vagão do trem, todas parecem perfeitas. Taí mais uma obra-prima do velho Clint. Gravado da TNT.

ROOKIE - UM PROFISSIONAL DO PERIGO (The Rookie)

Como nem sempre se pode ser deus, Clint erra a mão nesse filme, um dos mais fracos de sua filmografia. Em ROOKIE (1990), Clint é um policial durão (pra variar) que investiga roubo de carros. No começo do filme, ele perde o seu parceiro, morto numa operação pelo bando de Raul Julia (super-canastrão). Depois disso, ele passa a ter um novo parceiro: Charlie Sheen, um jovem filho de um milionário que rejeita a fortuna do pai para ser tira. Ele é casado com a deslumbrante Lara Flynn Boyle, que na época estava no auge da beleza e tinha integrado o elenco de beldades da série TWIN PEAKS, de David Lynch e Mark Frost. Inclusive, uma das melhores cenas do filme é aquela em que um dos bandidos invade a casa dela e a sufoca, enquanto Charlie Sheen corre na moto para chegar a tempo de socorrê-la. Mas a cena mais comentada, ainda que não seja tão boa, é mesmo aquela em que Sonia Braga meio que estupra um indefeso Clint Eastwood e ainda filma o negócio para guardar de lembrança. Gravado da TNT (logo, é possível que tenha havido cortes na cena de Sonia & Clint).

E pra quem curte Clint Eastwood, vem aí MILLION DOLLAR BABY!! Yeah, baby!!

E pra encerrar, meu top 5 Siegel:

1. O ESTRANHO QUE NÓS AMAMOS (1971)
2. VAMPIROS DE ALMAS (1956)
3. O INFERNO É PARA OS HERÓIS (1962)
4. FUGA DE ALCATRAZ (1979)
5. PERSEGUIDOR IMPLACÁVEL (1971)

e top 5 Eastwood:

1. UM MUNDO PERFEITO (1993)
2. SOBRE MENINOS E LOBOS (2003)
3. CRIME VERDADEIRO (1999)
4. CORAÇÃO DE CAÇADOR (1990)
5. IMPACTO FULMINANTE (1983)

Nenhum comentário: