quinta-feira, novembro 12, 2009

FIM-DE-SEMANA MORTAL (Death Weekend / The House by the Lake)



Da lista "Os 20 melhores filmes de terror que você nunca viu", uma interessante pauta do site Total Film, consegui este FIM-DE-SEMANA MORTAL (1976), que curiosamente foi ripado de um velho vhs da FJ Lucas, já vindo, portanto, com as legendas em português. E para um lançamento em vhs antigo, até que a cópia está muito boa. Não está no formato .avi, mas dá pra transformar em dvd pelo ConvertXtoDvd e ver na tv como se fosse uma fita selada recém-alugada.

FIM-DE-SEMANA MORTAL é uma dessas produções baratas que acertam em cheio na construção de uma atmosfera de suspense e na capacidade de deixar o espectador grudado na poltrona até o final. O filme não perde muito tempo e, depois de apresentar o casal de protagonistas - um playboy e uma modelo - dirigindo um carro luxuoso e rumo a uma mansão perto de um lago, vemos os dois sendo incomodados por um grupo de deliquentes noutro carro. Começa a disputa de velocidade entre os dois carros. A moça, dirigindo o veículo em alta velocidade, consegue driblar os caras e no final eles ainda caem na lama. Os sujeitos, completamente putos pela humilhação, saem à procura dos dois a fim de se vingar e fazer da vida deles um inferno.

Um detalhe interessante no filme é o aspecto moral. O que é uma tendência nos filmes de horror e suspense, que costumam punir os indivíduos de mau caráter. Ou de caráter duvidoso, pelo menos. É mais ou menos como a esposa do protagonista de PACTO SINISTRO, de Hitchcock. Como ela agiu de maneira odiosa com o marido e ainda ficou flertando com uns três rapazes num parque de diversão, as pessoas passam a se importar menos com sua morte. Quase torcendo pelo assassino, nesse caso. Não chega a ser justamente o caso de FIM-DE-SEMANA MORTAL. O sujeito convida a modelo para a sua casa no lago, afastada de tudo e com direito a um espelho falso, onde ele pode ver a moça tomando banho ou tirando a roupa no outro quarto. Isso mostra um lado dele que é facilmente julgado como negativo pela audiência. Talvez inconscientemente o público simpatize com os deliquentes que invadem a mansão, por mais absurdo que isso possa parecer. O mais fácil mesmo é torcer pela moça.

Li no IMDB que o roteiro do filme já estava pronto há muito tempo, mas que as filmagens foram adiadas por causa da semelhança do enredo com o de SOB O DOMÍNIO DO MEDO, de Sam Peckinpah. Há semelhança também na temática com ANIVERSÁRIO MACABRO, de Wes Craven. O grande trunfo desses thrillers com pessoas perversas e praticando atos de violência é que são muito mais fáceis para a audiência de comprarem a história e, consequentemente, de se envolverem. É um terror bem mais próximo do que monstros ou fantasmas.

Agradecimentos ao amigo Renato Doho pela informação sobre os links.

Nenhum comentário: