quinta-feira, março 26, 2009

IN SEARCH OF STEVE DITKO



Quando escrevi aqui sobre THE MINDSCAPE OF ALAN MOORE, o documentário sobre o escritor/bruxo mais incensado dos últimos anos, Leandro Caraça e Daniel Araújo comentaram sobre este IN SEARCH OF STEVE DITKO (2007) e eu fiquei logo curioso para conferir. Felizmente, com uma pequena ajuda de pessoas que nem sequer me conhecem, consegui com certa facilidade uma cópia. Trata-se de um documentário sobre um dos artistas mais famosos da aurora da Marvel que não recebe o devido crédito, até por sempre fugir da imprensa. Existem pouquíssimas fotos existentes do eremita Ditko, que, pelo que é mostrado no filme, mostra-se uma pessoa bem interessante, curiosa e com bem mais mistérios em torno do que eu imaginava.

Hoje é comum atribuir a co-criação de um personagem de quadrinhos ao seu desenhista original, como é o caso, por exemplo, de Sandman, que é tido como criação de Neil Gaiman e dos desenhistas Sam Keith e Mike Dringenberg. Mas ainda assim, costuma-se atribuir a criação dos personagens principalmente ao roteirista. Assim, o Homem-Aranha é tido como criação quase que exclusiva de Stan Lee, o grande criador do universo Marvel. E Steve Ditko, o primeiro desenhista do herói, costuma ser esquecido. O documentário produzido pela BBC procura saber não apenas o paradeiro de Ditko, mas também mostrar a sua real importância na criação de heróis como o Homem-Aranha e o Dr. Estranho.

O apresentador do programa, Jonathan Ross, é um entusiasta das histórias em quadrinhos e convida uma série de artistas ilustres da nona arte para o seu programa. Assim, temos depoimentos de Alan Moore, Neil Gaiman, Mark Millar, Stan Lee, John Romita, Joe Quesada, entre outros. E como é legal ver Alan Moore falando da Marvel. Sei que ele tem uma queda maior pelos heróis da DC, mas soube que ele também curtia os quadrinhos da Marvel na sua juventude. E que ele era fã do trabalho de Steve Ditko. Quando Ditko deixou a Marvel, por razões ainda hoje misteriosas, ele sentiu que as histórias do Aranha perderam um pouco da graça. Ditko desenhava Peter Parker como um nerd magricela e desengonçado. Com a entrada de John Romita, ele passou a ser bonito e ter pinta de galã. Romita embelezou todo mundo, com seu traço mais clássico. O Aranha passou a ser musculoso como os outros heróis.

Boa parte da polêmica que envolve Steve Ditko está justamente no fato de que ele foi provavelmente tão importante na criação do Homem-Aranha quanto Stan Lee. Dizem que ele inventou os lançadores de teia e criou o design do uniforme do herói. Quando ele assumiu o título do Dr. Estranho e trouxe a psicodelia para o universo Marvel, dizem que ele fazia toda a história e Stan Lee apenas colocava os diálogos nos balões. Talvez por não receber os devidos créditos, Ditko tenha preferido sair da major e trabalhar em editoras independentes, criando personagens não tão conhecidos do grande público, como o Questão e o Mr. A.

Um dos momentos mais interessantes do documentário é quando Jonathan Ross e Neil Gaiman saem numa espécie de cruzada em busca do sumido Steve Ditko. Será que eles conseguem falar com o homem? Quem quiser saber, que veja o documentário. Que é imperdível para fãs de quadrinhos, mas tenho certeza que deve agradar até mesmo aqueles que não têm nenhuma intimidade com a arte sequencial. O único problema do documentário é que ele só tem uma hora e deixa um gostinho de "quero mais". Agradeço a dica preciosa dos amigos.

Nenhum comentário: