terça-feira, maio 03, 2005

O JUSTICEIRO (The Punisher)



Estou cheio de coisas pra fazer e sem tempo de escrever algo mais substancial, mas pra não deixar o blog parado, falemos um pouco do filme O JUSTICEIRO (2004), mais uma adaptação dos quadrinhos da Marvel para as telas, e que infelimente chegou ao Brasil direto em vídeo. O filme marca a estréia na direção do roteirista Jonathan Hensleigh. O bom do filme é que além de ser superior aos filmes do Demolidor e da Elektra, o diretor é fã de Sergio Leone, Clint Eastwood e Don Siegel, e procurou fazer o filme com cara de produção dos anos 70, inclusive sem utilização de efeitos de computador. O belo tema musical do filme lembra as antigas composições de Ennio Morricone para os filmes de Leone, mas a maior parte da trilha sonora é mesmo de música pop contemporânea. Para Hensleigh, a escolha do pouco conhecido Thomas Jane para interpretar o perturbado Frank Castle teve a ver com o fato de o ator ter uma expressão (ou falta de) que lembra à de caras durões do cinema como Clint Eastwood ou Charles Bronson. Claro que ele não tem metade do carisma desses dois, mas funciona bem no filme.

Como leitor das histórias do Justiceiro só de uns tempos pra cá, conhecendo apenas o ótimo trabalho de Garth Ennis e a mini-série Justiceiro Ano Um, achei que eles modificaram demais o personagem. Tirando a camiseta com a figura da caveira, o filme é só mais uma história de vingança como outra qualquer. O Justiceiro pra mim precisaria ser mais malvado, mais impiedoso com seus inimigos e com a bandidagem em geral. Ele perde feio para o nosso saudoso Charles Bronson na série DESEJO DE MATAR. Tanto o Justiceiro quanto a Elektra dos quadrinhos foram se tornando cada vez mais sombrios e ambos acabaram ficando bondosos demais no cinema, deixando os fãs um pouco decepcionados.

Porém, se analisarmos o filme independente dos quadrinhos, é um bom filme de vingança - lembrando que nos quadrinhos, não se trata apenas de vingança, mas de punição. A continuação já está engatilhada e deve sair em 2006, com o mesmo ator. Na continuação, uma vez já tendo se vingando dos assassinos de sua família, agora ele poderá ficar matando outros bandidos como o Justiceiro que a gente conhece. Enquanto isso, Avi Arad, o todo poderoso da Marvel, está ficando cada vez mais rico com essa onda de adaptações de quadrinhos que parece estar longe de ter fim.

Ah, e o John Travolta está super-canastra e divertido no filme e a Laura Harring continua mui gostosa. Pena que não aparece pelada.

Nenhum comentário: