sábado, dezembro 07, 2013

SEINFELD – 9ª TEMPORADA (Seinfeld – Season 9)



A turma de SEINFELD, que desde a oitava temporada estava sem uma de suas cabeças principais e mais inteligentes, Larry David, resolveu parar na nona temporada (1997-1998). No curto mas muito legal extra que consta no box da temporada de despedida de Jerry, George, Elaine e Kramer, os quatro mais Larry David, que voltou apenas para fazer o roteiro do episódio final ("The Finale"), conversam, passados 10 anos, sobre o que de bom viveram durante a série, sobre as participações especiais e sobre se aquele era mesmo o momento certo de parar, já que era uma das séries mais populares e cultuadas naquele momento.

Na minha opinião, SEINFELD parou na hora certa. Segundo Jerry, eles não tinham mais como melhorar. Talvez até fosse possível, mas sentiu-se a queda da série depois da saída de David. Claro que há episódios memoráveis nesta temporada. E o meu favorito é, sem dúvida, "The Merv Griffin Show". O interessante é que eu não conheço o show que é homenageado, mas não tem como não se mijar de rir com as presepadas de Kramer, que aqui atinge o seu momento mais brilhante na história da série ao encontrar o cenário de um programa de TV e chamar os amigos para participarem. E ainda tem a subtrama de uma namorada de George que pede para que ele cuide de um esquilo que ele atropelou. Sensacional.

Se todos os episódios fossem tão bons seria um espetáculo, mas ainda assim há outros de grande peso, como "The Serenity". Aliás, sempre que o pai de George, interpretado pelo genial Jerry Stiller, aparece pode se preparar que vem coisa boa. Esse cara é tão engraçado que basta ouvi-lo dizer qualquer bobagem que ele rouba logo a cena. Ah, e como esquecer do episódio de trás pra frente, "The Betrayal", envolvendo o casamento de uma amiga de Elaine? Genial mesmo. E o bacana é que nos extras tem a opção de ver o episódio com a ordem cronológica dos acontecimentos. Deixa AMNÉSIA, de Christopher Nolan, no chinelo.

Fora isso, há o episódio em que George está em uma biblioteca, vai ao banheiro de lá com um dos livros do acervo e os funcionários do estabelecimento não querem mais aceitar o livro. Ah, e há outro que me fez gargalhar bastante: "The Reverse Peephole", que é sobre mais uma presepada de Kramer: ele inventa de colocar o olho mágico de seu apartamento ao contrário. Mas não é exatamente por causa disso que eu gostei do episódio, mas do lance da carteira grande de George. Identifiquei-me diretamente com ele, pois a minha também é cheia de papeladas e cartões. :)

Outros memoráveis: "The Strike", em que Jerry namora uma mulher duas-caras; "The Cartoon", em que George namora uma mulher parecida com o Jerry. Enfim, se não são todos nota 10 como no auge, nas temporadas 4, 5 e 6, a turma conseguiu resistir bem. E quanto ao "The Finale", esperava gostar mais. É divertido e é bom poder ter Larry David novamente, além de ser especial de uma hora e com participação de vários personagens que passaram pela série, mas ainda assim não é dos mais engraçados. Larry David faria melhor em CURB YOUR ENTHUSIASM, que eu preciso tratar de pegar as seis primeiras temporadas para apreciar.

Nenhum comentário: