sexta-feira, setembro 30, 2005

ZATOICHI



Takeshi Kitano é um cineasta que eu considerava chato pra caramba, até o dia que vi BROTHER (2000) e mudei minha opinião a seu respeito. Na verdade, pela minha memória, dos filmes de Kitano, eu só gosto mesmo de BROTHER e DOLLS (2002). ZATOICHI (2003), visto há uns dois meses, me decepcionou um pouco. Ainda assim, minha expectativa em torno de seu novo filme, o premiado TAKESHIS'(2005), é grande. Trata-se de uma sátira onde Kitano faz o papel deles mesmos. Digo deles mesmos porque ele tem a mania de se dividir entre o Takeshi ator, assinando Beat Takeshi, e o Takeshi diretor, assinando Takeshi Kitano. Ele diz que TAKESHIS' é o filme que encerrará o tipo de trabalho que ele vem fazendo há doze anos, e que agora ele quer fazer "um filme muito clássico". Só não sei o que ele quer dizer com isso.

Pois bem. Eu tou enrolando antes de falar sobre ZATOICHI porque faz tanto tempo que vi o filme que preciso buscar na memória as minhas impressões. Não consegui ver o filme de uma tacada só. Começava a ver e batia um sono daqueles. Aí, eu dormia, retomava o filme e ficava com sono de novo. Isso deve ter acontecido umas quatro vezes. Mas quero deixar claro aqui que não estou botando a culpa no filme, não. Tenho um problema de garganta que às vezes me deixa em estado de sonolência. Mas curiosamente, isso também aconteceu comigo na última vez que vi dois filmes de Akira Kurosawa. Logo, tem alguma coisa nesses filmes japoneses, especialmente nos de samurai, que me fazem dormir.

Uma das coisas que me incomodou em ZATOICHI foi o artificialismo das cenas de ação com uso exagerado de CGI. Também senti falta de mais violência, característica presente em BROTHER e em DOLLS - ainda que nesse último de forma não-explícita - e elemento importante para que eu gostasse desses filmes. Sei que Takeshi Kitano é também um comediante de televisão no Japão, portanto, é possível que me falte uma maior intimidade com o seu trabalho. Aliás, disso eu tenho certeza.

Na trama de ZATOICHI, Kitano é um homem cego que ganha a vida jogando e dando massagens. Mas isso é só uma fachada. Na verdade, ele é um poderoso mestre espadachim. Ele chega em um vilarejo dominado por gangues e encontra duas gueixas que pretendem se vingar da morte de seus pais. Na verdade, uma das gueixas é um travesti, um dos personagens mais interessantes do filme.

Como de praxe na filmografia de Kitano, ZATOICHI tem uma beleza plástica de dar gosto. Ele sempre capricha na fotografia, direção de arte, figurino. O DVD nacional está em widescreen 1,85:1, fazendo jus à bela imagem do filme.

Nenhum comentário: